O que é visão centrada em dados?

Centralização de dados

 

Para que os dados se tornem o ativo corporativo estratégico que eles devem ser, é preciso liberá-los dos silos de aplicativos. Não se trata apenas de dissociá-los, mas extraí-los desses silos. 

 

Quando isso acontece, os dados podem se estruturados e adequados para inúmeros usos, e não apenas para um único aplicativo e processo de negócios.

 

Isso significa que os dados estarão acessíveis e poderão ser utilizados independentemente da plataforma, do aplicativo ou do dispositivo que os criaram e que as integrações, provisionamentos, segurança, qualidade de dados e gerenciamento são tratados de maneira inteligente e sistemática em todos os aplicativos e situações de uso.

 

Com essa abordagem, os dados estarão prontos para alimentar tudo o que for necessário aos negócios, desde o monitoramento de estratégias e desempenhos até a forma como você cria os produtos e interage com os clientes.

 

 

O valor da visão centrada em dados

 

 

Uma visão centrada em dados significa que os seus dados estão preparados para o que der e vier. Estão prontos para serem implantados nos locais em que são mais necessários aos negócios.

 

Estão prontos para serem integrados a novos aplicativos, combinados com outras fontes de dados e inseridos em novas ferramentas de análise, visualização e inteligência.

 

E o mais importante: essa mudança não ocorre em detrimento da visão centrada em aplicativos. Você ainda pode examinar e aperfeiçoar qualquer conjunto de dados no contexto de um aplicativo. Mas, agora é possível multiplicar o valor dos dados com a segurança de que eles estão preparados para desempenhar um papel muito mais abrangente nos seus negócios.

 

Este é o poder de uma perspectiva centrada em dados.

 

 

A estrutura acabou?

 

Um mundo novo e estruturado do Hadoop-y, em que os dados são disponibilizados para cada necessidade, não surgirá da noite para o dia. Na verdade, muito embora apenas 20% dos dados corporativos estejam atualmente estruturados, esses 20% são importantes.

 

O mundo real é híbrido e nele coexistem SQL e No-SQL. Provavelmente esse será o caminho na próxima década. A nova era de dados está aqui e incorpora a antiga.

 

 

A nova dinâmica dos dados

 

Os novos dados dinâmicos definem os princípios básicos dessa nova abordagem de dados. Ela facilita que sua empresa faça cinco coisas importantes:

 

 1

Acessar e preparar dados. Descubra fontes de dados importantes, capture os dados e prepare-os para insights

 

Garantir a qualidade dos dados. Certifique-se que os estrategistas criem uma única versão de alta fidelidade da verdade para cada dimensão crítica dos dados: cliente, produtos, fornecedores, sites, ativos…

 

Proteger os dados. Mantenha os dados confidenciais seguros e em conformidade com as regulamentações usando técnicas como, por exemplo: segurança de dados, arquivamento e mascaramento e edição de dados com base em funções.

 

 Aprimorar os dados. Capture o contexto dos dados (por exemplo: onde são compartilhados, quando, como e por quem) e suas conexões (como eles se relacionam com outros conjuntos de dados) e ampliando-os com novos dados e metadados.

 

 Provisionar dados. Obtenha os dados certos para as pessoas, os processos ou os aplicativos certos, no momento oportuno, no formato correto e da maneira mais fácil possível.

 

 

Os 10 princípios da nova dinâmica dos dados

 

 1

Aceitar volume. Uma das premissas do Big Data é ir com tudo, em vez de usar técnicas de amostragem projetadas para tornar os dados gerenciáveis. Com as novas tecnologias de dados, você talvez não precise de amostragens. Pegue tudo. 

 2

Preparar uma vez, usar em qualquer lugar. A visão centrada em dados significa fazer a maior parte da preparação de dados uma única vez, centralmente, de modo que, depois, você possa implantar os dados onde eles forem mais necessários. 

 3

Automatizar o gerenciamento de dados. Processos manuais são lentos demais para a Nova Dinâmica dos Dados e as habilidades em dados são raras. Você precisa de ferramentas e tecnologias para automatizar a maior quantidade possível de processos, desde a inserção e a marcação até a estruturação e o provisionamento. 

 4

Padronizar e documentar. Crie registros mestres valiosos das suas dimensões de dados mais críticas (por exemplo, clientes) e preencha todos os principais sistemas com eles. Depois, capture e gerencie as definições e os conceitos críticos para os negócios em um glossário, de modo que todos trabalhem nas mesmas bases.

 5

Capturar relações. Nenhum ponto de dados é uma ilha. Revele e capture as relações entre os conjuntos de dados para que você possa ver onde estão as conexões e a dinâmica subjacente dos seus negócios. 

 

Medir a qualidade. Qualidade e limpeza de dados só poderão ser gerenciadas se forem medidas. Atribua responsabilidade, defina as métricas e rastreie e emita regularmente relatórios sobre elas, como se os dados fossem objetos muito valiosos de uma linha de fabricação. 

 7

Proteger de maneira inteligente. Saiba onde estão os dados confidenciais e assegure-se de dar a eles o mesmo nível de proteção e segurança, independentemente do local para onde eles vão: da produção para a área de teste, das instalações da empresa para a nuvem, em qualquer lugar.

 8

Habilitar o autoatendimento. Nada acontecerá se for necessário envolver intensamente a TI sempre que alguém da área de negócios precisar preparar e provisionar alguns dados. Considere modelos e ferramentas de autoatendimento que permitam que usuários não técnicos trabalhem sozinhos e façam iterações livremente.

 9

Testar antes de distribuir. Os fluxos e as integrações de dados são importantes demais para serem colocados em produção sem testes meticulosos e gerenciamento de dados de teste, em um ambiente o mais semelhante possível ao ambiente de produção real.

 10

Divulgue suas vitórias. Os profissionais de dados tendem a ser modestos. O que não é tão bom assim quando você precisa conquistar mais recursos para financiar sua jornada para a Nova Dinâmica dos Dados. Conquiste suas vitórias e divulgue-as para os principais envolvidos.

   

 

Os benefícios da nova dinâmica dos dados

 

A Nova Dinâmica dos Dados não é um conceito abstrato para especialistas em dados. É uma disciplina prática e realista, que está à altura dos desafios da nova era de dados. Portanto, qualquer pessoa na sua empresa pode:

 

 Melhorar os questionamentos. Inclusive aqueles que você nunca fez antes.  Fascinar os clientes. Porque você os entenderá melhor – e dará a eles um tratamento equivalente.
 Obter respostas mais rápidas e precisas. Portanto, você pode aprimorar sua tomada de decisão.  Reduzir os custos de conformidade. Enquanto fortalece simultaneamente seus controles e relatórios.
 Obter respostas mais rápidas e precisas. Portanto, você pode aprimorar sua tomada de decisão.  

 

 

Tais benefícios não são pequenos e são apenas uma amostra.

 

 

Conclusão

 

A nova era de dados talvez seja um dos maiores pontos de guinada da história empresarial. Tentar dominar a Nova Dinâmica dos Dados usando estratégias, tecnologias de dados e processos antigos é o caminho mais rápido para a irrelevância.

 

Você não vai ficar de fora, não é mesmo?

 

Entre em contato conosco.

 

 

 

 Não perca os próximos textos e não deixe de ler os outros textos de nosso blog, onde abordamos vários assuntos relacionados a BI, BA, MDM, governança e integração de dados e saiba como as organizações estão se beneficiando com esses recursos.

  

 

Baixe nossos eBooks gratuitos:

Clique nas imagens para baixar

  

eBook Integração de Dados

 

eBook: A evolução do Business Intelligence para o Business Analytics"

eBook 2: Tipos de gráficos para Business Analytics 

eBook 3: Entendendo o Master Data Management

eBook 4: Governança de dados