Lei Geral de Proteção de Dados: uma Oportunidade

 

Foi aprovada pelo presidente da República no dia 14/08 a PLC 53/2018 que estabelece a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) brasileira, baseada na European Union General Data Protection Regulation (GDPR), que entrou em vigor em 25/05/2018.

 

Com a assinatura do presidente, as empresas que coletam e processam dados de clientes e usuários no Brasil terão 18 meses para se adaptar à Lei, que exige que as companhias mudem a forma como lidam com as informações de seus usuários.

 

De forma muito resumida, as organizações precisarão de consentimento das pessoas antes de acessar e processar seus dados, terão que fazer de forma transparente e serão obrigadas a garantir a segurança de tudo que armazenam e processam.

 

Embora a conformidade com nova Lei represente desafios, é uma oportunidade para você e sua organização adotarem uma abordagem holística, inteligente e automatizada de governança e conformidade para gerenciar dados confiáveis, protegidos e controlados. Essa abordagem aos dados ajuda você a se manter competitivo e ágil à medida que novas necessidades de governança e conformidade surgem para melhores resultados de negócios.

 

 

Os desafios da nova gestão de dados

 

Muitas organizações, especialmente no setor B2C, estão analisando as mudanças para capturar e gerenciar dados de seus clientes. Algumas dessas organizações veem isso como um grande desafio, mas outras veem como uma grande oportunidade. Neste texto, procuraremos explorar essas ideias.

 

O primeiro desafio para muitos é o processo de captura do consentimento em ceder seus dados. Muitas organizações estão examinando cuidadosamente suas abordagens atuais e algumas estão descobrindo que precisam repensar como isso acontece.

 

Alguns profissionais estão ocupados construindo novas capacidades em seus aplicativos móveis e sistemas da Web para fornecer um ponto único de captura de consentimento, sem ter que inventar um novo processo ou implantar nova tecnologia; outras estão ocupadas atualizando formulários ou criando sistemas personalizados. Eu diria que esta é provavelmente a parte mais fácil do gerenciamento do consentimento.

 

O desafio surge quando uma organização precisa associar o consentimento dado a um indivíduo específico. Isso parece ser fácil, mas muitas organizações acham isso difícil, pois têm dados particulares de pessoas espalhadas em vários ramos de seu negócio, em processos de negócios distintos ou tendo maneiras diferentes de identificar o mesmo indivíduo em sistemas e processos. Torna-se difícil, já que muitas organizações não têm uma visão de dados sobre os indivíduos em toda a empresa, lembrando que cada registro pode conter dados de clientes-alvo, clientes atuais, funcionários, dirigentes, fornecedores, parceiros, etc.

 

A tecnologia para ajudar a resolver esse problema está disponível há algum tempo, mas muitas organizações ainda não adotaram essa abordagem. Uma plataforma de gerenciamento de dados mestres (MDM) pode ser uma opção ideal de solução para ajudar a enfrentar esse desafio, algo que chamamos de masterização de consentimento. Podemos usar essa tecnologia para associar os dados de consentimento capturados a um indivíduo específico e mantê-lo em um local central.

 

Dessa forma temos os dados de consentimento e sabemos como estão associados a um indivíduo específico em todo o cenário empresarial.

 

Nosso segundo desafio é acessar os dados de consentimento. Ter os dados de consentimento em um só lugar é ótimo, mas precisamos pensar como tornar isso acessível aos aplicativos de negócios que precisam ter essa informação para operar em conformidade com a nova legislação. Nós temos duas sugestões práticas:

 

1. "Empurrar" os dados para os sistemas que precisam deles. Existe a tecnologia para obter dados de consentimento novos, atualizados ou alterados e enviá-los para uma ampla variedade de aplicativos que precisam disso para operar de forma eficaz. Nesse cenário, enviar os dados para os aplicativos é apenas parte da resposta. A grande questão é o que o aplicativo receptor fará com esses dados? Muitos aplicativos, incluindo sistemas legados, não têm um conceito real de consentimento e o que isso significa, portanto, eles precisarão ser modificados para entender e interpretar os dados de consentimento enviados a eles.

Essa abordagem tem a vantagem de garantir que os dados de consentimento estejam sempre disponíveis nos aplicativos de recebimento de dados, embora os dados sejam tão atualizados quanto quando foram "empurrados" pela última vez para o sistema.

 

2. “Ler” os dados de consentimento dinamicamente, conforme os aplicativos usuários dos dados operam. Isso exigirá que os aplicativos de recebimento de dados possam chamar o “A Central Gerenciamento de Consentimento (Consent Management System)” automaticamente, como parte de suas operações regulares, e ler o estado atual dos dados de consentimento.

Essa abordagem tem o benefício do aplicativo estar sempre lendo os dados de consentimento mais recentes e atualizados, embora isso torne a Central de Consentimento um sistema operacionalmente crítico para os negócios.

  

 

Gestão de Consentimento: A Oportunidade

 

Muitos especialistas em conformidade acham que ter que pedir o consentimento dos indivíduos será um grande problema de negócios. A questão é a percepção de que se qualquer organização procurar os titulares de dados e solicitar o consentimento para o acesso a eles, esses indivíduos dirão "não" a tudo e, de repente, a organização não terá mais acesso a uma enorme quantidade de dados que possa considerar fundamental para suas operações.  Algumas pessoas têm receio que o marketing é uma área que pode ser afetada para alimentar seus processos. Achamos que isso é uma maneira negativa de ver isso.

 

Vemos um cenário em que temos duas maneiras possíveis de transformar isso em uma vantagem.

 

1. Se as organizações quiserem acessar com rapidez e facilidade aos direitos dos titulares de dados (ou seja, solicitação de acesso), elas precisarão reunir, por meio da Central de Consentimento, todos os dados que a organização tiver sobre os indivíduos. Para muitas organizações, isso será muito mais informação do que já está disponível, especialmente através de muitos programas “Cliente 360º” existentes.

2. As necessidades de consentimento sob uma iniciativa da Lei devem ser uma oportunidade para reconsiderar por que um indivíduo pode, ou não, dar seu consentimento para alguma coisa. Eu diria que muitos indivíduos podem ficar tentados a dizer "não" a uma solicitação de consentimento quando eles não virem valor em dizer que sim.

 

Então, talvez agora seja a hora das organizações, especialmente seus departamentos de marketing e comunicação, verificarem o "valor" que um indivíduo obteria ao ceder acesso a seus dados e como isso os ajudaria a se convencer de que concordar com um pedido de consentimento é algo que eles gostariam de fazer.

 

Comparar esses dois fatores significa que as organizações podem estar em uma posição muito melhor depois de solicitar o consentimento de indivíduos aos seus dados do que antes.

 

 

A Gestão de Consentimento é um desafio e uma oportunidade

 

Muitas organizações estão percebendo que a captura e o gerenciamento de dados de consentimento não são procedimentos simples, mas têm alguns benefícios distintos quando executados corretamente. Para saber como simplificar e facilitar o gerenciamento de consentimento, entre em contato conosco.

 

 

Tem um projeto em mente?

 

Os desafios para estruturação e execução do seu projeto podem ser superados com o acompanhamento de uma consultoria experiente, para desenvolver uma estratégia e um planejamento adequados, que oriente tanto as decisões referentes às soluções técnicas e conceituais, visando atender as necessidades corporativas, com o melhor retorno sobre o investimento. Consulte-nos.

 

A Officeware tem sido há muito tempo fornecedora de soluções de Business Intelligence, Business Analytics, Master Data Management, Governança de Dados, Robotic Process Automation e BPM, para otimizar e transformar os processos de negócios.

 

Não deixe de ler os outros textos de nosso blog, onde abordamos vários assuntos relacionados a BI, RPA, BPM, BA, MDM e governança de dados e saiba como as organizações estão se beneficiando com esses recursos.

 

 

Baixe nossos materiais gratuitos:

 Clique nas imagens para baixar

    

eBook Integração de Dados

Whitepaper: Como Arquitetar uma Plataforma de Integração Multicloud Híbrida

[eBook] Guia de Arquitetura para a

Integração de Dados

 [Whitepaper] Como Arquitetar uma

Plataforma de Integração Multicloud Híbrida

 

eBook: A evolução do Business Intelligence para o Business Analytics"

eBook 2: Tipos de gráficos para Business Analytics

[eBook] A Evolução do Business

Intelligence para o Business Analytics

 

[eBook] Tipos de Gráficos para

Business Analytics

 

eBook 3: Entendendo o Master Data Management

 

eBook 4: Governança de dados

[eBook] Entendendo o Master Data

Management (MDM)

[eBook] Governança de Dados:

10 Passos para uma Boa Estrutura