O que é Arquitetura Orientada a Serviços (SOA)?

 

A SOA é uma estrutura que permite que os serviços se comuniquem entre diferentes plataformas e idiomas, implementando o que é conhecido como sistema de “ligação flexível”. Embora o conceito de SOA esteja presente há muitos anos, somente na última década é que ele está à frente das tecnologias relacionadas a software. 

 O termo “ligação flexível” refere-se ao cliente de um serviço e sua capacidade de permanecer independente do serviço que ele precisa. A parte mais importante deste conceito é que o cliente, que por si só pode ser um serviço, pode se comunicar com o serviço, mesmo que não estejam intimamente relacionados. Esta comunicação facilitada é alcançada através da implementação de uma interface específica, que é capaz de executar as ações necessárias para permitir a transmissão de dados. 

Um exemplo simples dessa capacidade amplificada de comunicação sem restrições de serviço envolve as linguagens de codificação usadas por esses serviços. Há uma matriz de diferentes linguagens a partir dos quais as plataformas de software são criadas e nem todas essas linguagens podem interagir fluentemente, sem encontrar problemas de comunicação. 

Ao utilizar uma SOA, não é necessário que o cliente compreenda a linguagem que está sendo usada pelo serviço, mas em vez disso, pode contar com uma interface estruturada, capaz de processar a transmissão entre o serviço e o cliente.

 

A importância da arquitetura orientada a serviços

 

Há várias maneiras de implementar uma estrutura SOA para beneficiar uma empresa, especialmente aquelas baseadas em serviços da Web. Aqui estão algumas das principais formas:

 

  Cria código reutilizável

 

O principal motivador para as empresas mudarem para uma SOA é a capacidade de reutilizar códigos para diferentes aplicativos.

Ao reutilizar códigos que já existem em um serviço, as empresas podem reduzir significativamente o tempo gasto durante o processo de desenvolvimento. Não apenas a capacidade de reutilizar serviços diminui as restrições de tempo, mas também reduz os custos que costumam incorrer durante o desenvolvimento de aplicativos.

Como a SOA permite que várias linguagens se comuniquem por meio de uma interface central, isso significa que os desenvolvedores de aplicativos não precisam se preocupar com o tipo de ambiente em que esses serviços serão executados. Em vez disso, eles só precisam se concentrar na interface pública que está sendo usada.

 

  Promove a interação

 

Uma grande vantagem no uso de SOA é o nível de interoperabilidade que pode ser alcançado, quando implementada adequadamente. Com a SOA, a comunicação entre plataformas não será mais prejudicada durante a operação pelas linguagens nas quais elas são construídas.

Uma vez que um protocolo de comunicação padronizado tenha sido implementado, os sistemas de plataforma e as diversas linguagens podem permanecer independentes uns dos outros, enquanto ainda são capazes de transmitir dados entre clientes e serviços. Acrescente-se a esse nível de interoperabilidade o fato de que a SOA pode intermediar firewalls, garantindo assim que as empresas possam compartilhar serviços vitais para as operações.

 

  Permite a escalabilidade

 

Ao desenvolver aplicativos para serviços da Web, um problema que preocupa é a capacidade de aumentar a escala do serviço para atender às necessidades do cliente.

Com muita frequência, as restrições necessárias para os aplicativos se comunicarem com serviços diferentes inibem o potencial de escalabilidade. No entanto, com SOA isso não acontece. Usando uma SOA onde existe um protocolo de comunicação padrão, as empresas podem reduzir drasticamente o nível de interação que é necessário entre clientes e serviços, e essa redução significa que os aplicativos podem ser dimensionados sem colocar pressão adicional no aplicativo, como seria o caso em um ambiente fortemente interligado.

 

  Reduz custos

 

Nos negócios, a capacidade de reduzir custos mantendo um nível desejado de resultados é vital para o sucesso, e esse conceito também se aplica a soluções de serviços personalizados.

Ao mudar para um sistema baseado em SOA, as empresas podem limitar o nível de análise que muitas vezes é necessário ao desenvolver soluções personalizadas para aplicativos específicos. Essa redução de custo é facilitada pelo fato de que sistemas fracamente interligados são mais fáceis de manter e não exigem a necessidade de desenvolvimento e análise dispendiosos.

Além disso, a crescente popularidade na SOA significa que funções de negócios reutilizáveis estão se tornando comuns para serviços da Web que reduzem os custos.

 

Conclusão

 

Não há dúvida de que, à medida que as tecnologias de aplicativos da Web continuam a evoluir, haverá um aumento no número de empresas que utilizam o poder da SOA.

Ao mudar para um protocolo de comunicação padronizado, os desenvolvedores poderão criar aplicativos de software sem ter que se preocupar com as linguagens em que as plataformas são construídas e, em vez disso, podem confiar na interoperabilidade criada pela estrutura SOA. Além disso, a SOA pode ajudar a garantir que os aplicativos possam ser facilmente dimensionados, ao mesmo tempo em que diminui os custos que incorrem ao desenvolver soluções corporativas de serviços.

 

Não deixe de ler os outros textos de nosso blog, onde abordamos vários assuntos relacionados a BI, RPA, BPM, BA, MDM e governança de dados e saiba como as organizações estão se beneficiando com esses recursos.

  

 

Baixe nossos materiais gratuitos:

 Clique nas imagens para baixar

    

eBook Integração de Dados

Whitepaper: Como Arquitetar uma Plataforma de Integração Multicloud Híbrida

[eBook] Guia de Arquitetura para a

Integração de Dados

 [Whitepaper] Como Arquitetar uma

Plataforma de Integração Multicloud Híbrida

 

eBook: A evolução do Business Intelligence para o Business Analytics"

eBook 2: Tipos de gráficos para Business Analytics

[eBook] A Evolução do Business

Intelligence para o Business Analytics

 

[eBook] Tipos de Gráficos para

Business Analytics

 

eBook 3: Entendendo o Master Data Management

 

eBook 4: Governança de dados

[eBook] Entendendo o Master Data

Management (MDM)

[eBook] Governança de Dados:

10 Passos para uma Boa Estrutura