Lute contra a fragmentação dos dados

 

Os conceitos de gerenciamento de dados mestres (master data management - MDM) não são novos, mas são cada vez mais necessários. Em parte, isso se deve à necessidade de lutar contra a fragmentação de dados.

 

Como executivos, temos uma infinidade de ferramentas para nos ajudar a encontrar perspectivas, gerenciar mensagens em todos os canais, seguir o comportamento da web e vender com mais eficiência. Nossos aplicativos nos dão informações sobre quem, quando e para que possamos inferir o porquê e o que está por vir. Essas informações são exclusivas de nossas empresas, mas muitas vezes esquecemos o gerenciamento estratégico de dados que precisamos nessas aplicações.

 

Quanto mais ferramentas nós usamos, pior o nosso problema com a fragmentação de dados. Os dados existem em muitos lugares. Quando mudam em um lugar e não em outro, eles se tornam incompletos, inconsistentes e desconectados. Quando estendemos o número de aplicativos em uso, perdemos a capacidade de alavancar tudo o que sabemos sobre uma campanha, canal ou cliente. Nossas ofertas carecem de relevância e se tornam mais generalizadas. A experiência do cliente não apenas sofre, como não é diferenciada. Isso é um grande problema.

 

A maioria das áreas de uma organização está dolorosamente consciente dos sintomas da fragmentação de dados, mas há muito pouca compreensão de como efetivamente enfrentá-los.

 

 

A necessidade de maior agilidade

 

Dados-fragmentados-de-clientes-300x293 Qualquer discussão sobre dados deve começar com a importância estratégica de gerenciá-los centralmente. A batalha contra a fragmentação de dados começa por usarmos processos modernos, que dissociam o gerenciamento de dados do propósito do aplicativo e conectam os dados entre os sistemas. Ela termina quando uma única visão efetiva de um cliente é criada a partir de muitas entradas de nossas aplicações.

 

Alguém te falou que um data warehouse corporativo faz isso, mas o que realmente cumpre essa promessa é um software de gerenciamento de dados mestres.

 

Por exemplo: com o MDM, você pode associar residências com compras e depois usar esse conhecimento para orientar sua atividade de marketing. Se alguém em uma casa está comprando uma televisão e outra pessoa também compra, você poderá enviar uma oferta mais relevante do que aquela usada para vender apenas uma televisão. Adicione mídias sociais e você vai entender não só o quanto eles gostam da televisão, mas também o que eles pensaram da experiência global com sua marca.

 

Esses insights são possíveis porque o MDM gerencia ativamente seus dados em todos os aplicativos, para mantê-los confiáveis, de alta qualidade e sincronizados.

 

As funcionalidades da aplicação também asseguram que os dados confiáveis são compartilhados de volta aos sistemas originais. Isso não só melhora a produtividade, porque os dados atualizados em um sistema podem ser atualizados automaticamente em outros, mas também garante que os dados sejam consistentes em toda a empresa, para obtermos a agilidade necessária para atender às expectativas dos clientes.

 

 

O que devemos saber sobre nossos clientes?

 

Cliente insatisfeito

Os clientes estão cada vez mais intolerantes com experiências pobres e tendo crescido o reconhecimento das empresas que oferecem boas experiências de interação. As poucas empresas que desenvolvem um bom gerenciamento de dados e reconhecem o cliente corretamente, deixam os concorrentes para trás. Nesse ambiente, um endereço errado, um nome incorreto ou uma mensagem inoportuna podem provocar uma impressão negativa o suficiente para mudar a lealdade competitiva.

 Empresas altamente orientadas a dados têm usado o MDM há anos para aumentar a qualidade da experiência, quando se conectam com seus clientes em setores como finanças, saúde e varejo. A experiência do cliente está conferindo ao MDM uma relevância cada vez maior. A crescente dependência de dados e as mudanças nas necessidades de negócios estão demandando novos recursos do MDM para serem amigáveis, adaptáveis e escaláveis.

 

O MDM evoluiu desde seus primórdios, para ser mais do que reduzir erros de dados e duplicatas. Hoje, ele vincula novos tipos de dados, transações e interações com dados críticos de negócios tradicionais para oferecer uma visão mais eficiente dos de clientes em todas as empresas. Pense nas muitas maneiras em que seu perfil no LinkedIn se comunica com quem você é. Ele inclui não apenas as informações sobre você, mas os diferentes níveis de conexões que você tem e compartilha, o que você publicou, seus interesses de grupo, sua história.

 

Da mesma forma, os clientes nos falam sobre si mesmos o tempo todo. Temos a obrigação de saber muito sobre nossos clientes. O que eles compraram e o que eles retornaram, onde moram e com quem moram, onde trabalham, quanto gastam e quando fazem compras. As informações estão presentes em nossos aplicativos.

 

Adicione novos tipos de dados, e você tem o potencial para uma compreensão muito mais detalhada de um cliente.

 

Tudo será de uso limitado, a menos que possamos entender as conexões e entregá-las no momento certo para todas as pessoas, aplicativos e processos que precisam delas. O MDM dá às organizações um registro completo para que os clientes obtenham a melhor experiência possível.

 

 

Obtendo valor

 

O que realmente importa é que os dados que uma empresa possui são exclusivos dessa empresa. Nenhuma outra empresa pode replicá-lo e nenhum executivo deve ignorar a importância de construir uma estratégia para gerenciá-los. Os dados corporativos são uma enorme fonte de valor inexplorado. São únicos, poderosos e podem transformar como você entrega o valor aos clientes.

 

Entretanto, você tem que torna-los úteis. Isso significa que você precisa encontrá-los, integrá-los, uni-los, validá-los, enriquecê-los e entregá-los.

 

Os esforços de gerenciamento de dados fragmentados e desatualizados que se concentram em aplicativos individuais não atenderão às expectativas da maioria dos clientes. Manter os dados combinados, mesclados, atualizados e unificados exige um esforço constante.

 

O MDM automatiza o gerenciamento de dados em um repositório comum (o conhecido "hub de dados") e deixa as aplicações livres para fazer o que melhor fazem, seja a análise da web, a automação de marketing, a pontuação de lead ou outra coisa. A diferença com o MDM é que suas aplicações serão alimentadas por dados limpos, completos e consistentes.

 

 

 

Não deixe de ler os outros textos de nosso blog, onde abordamos vários assuntos relacionados a MDM e saiba como as organizações estão se beneficiando desse recurso.

 

Os desafios para estruturação e execução do seu projeto de MDM podem ser superados com o acompanhamento de uma consultoria experiente, para desenvolver uma estratégia e um planejamento adequados, que oriente tanto as decisões referentes às soluções técnicas e conceituais, visando atender as necessidades corporativas, com o melhor retorno sobre o investimento. Consulte-nos.

 

Baixe nossos eBooks gratuitos:

Clique nas imagens para baixar

 

eBook: A evolução do Business Intelligence para o Business Analytics"

eBook 2: Tipos de gráficos para Business Analytics 

eBook 3: Entendendo o Master Data Management

eBook 4: Governança de dados